br.haerentanimo.net
Novas receitas

Michael Symon vence o People’s Choice Award no Burger Bash

Michael Symon vence o People’s Choice Award no Burger Bash


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


O oitavo Amstel Light Burger Bash anual foi realizado na sexta-feira à noite sob a grande tenda no dia 14º O Festival Anual de Gastronomia e Vinho de South Beach e 31 chefs de todo o país se reuniram para celebrar o mais americano dos alimentos, o hambúrguer. Os pães variavam de ramen a banana-da-terra, as coberturas iam de palitos de batata a queijo de pimentão e rissóis variavam de salmão a porco, mas a grande maioria escolheu carne e queijo e, no final do dia, a criação de Michael Symon venceu, pois pela quarta vez em oito anos.

O hambúrguer era chamado de ‘Fat Doug’ e era um hambúrguer de carne coberto com salada de repolho, fatias de pastrami grelhadas para lembrar bacon, queijo castello havarti e mostarda tipo estádio de beisebol. Ele atingiu todas as notas certas e foi absolutamente estelar, mas certamente teve muita competição.

O vencedor tem ido e vindo ao longo dos anos, com Josh Capon de Lure Fishbar também vencendo várias vezes. No Bash, ele serviu o hambúrguer que começou tudo de volta quando ele conseguiu sua primeira vitória, e certamente foi por pouco: seu clássico Bash Burger foi coberto com uma decadente cebola caramelizada e geleia de bacon, picles raspados, queijo americano e segredo molho, e foi servido junto com tater tots de sal e vinagre.

Embora o People’s Choice seja o grande vencedor da noite, também há um segundo prêmio concedido, aquele que os jurados preferiram. Andrew Zimmern, Geoffrey Zakarian, Anne Burrell e a musicista Trisha Yearwood foram os juízes deste ano e escolheram os 10 de Shake Shackº Mistura envelhecida a seco de aniversário, coberta com uma pilha de cebolas fritas crocantes. Estava incrivelmente delicioso e esperamos que o adicionem ao menu permanente.

Outros destaques incluíram o Original Ramen Burger que ficou famoso no Brooklyn's Smorgasburg, 'Big Sexy' de Chris Santos coberto com cebolas caramelizadas, queijo americano e molho secreto, o famoso H&F Burger da Holeman & Finch, uma criação de hambúrguer duplo que ganhou nosso prêmio de Melhor da América Hambúrguer, 'Murph-u-letta' de Marc Murphy, coberto com giardiniera, provolone, sopressata e aioli de azeitona verde, e o clássico de Miami Frita Cubana, um hambúrguer fino coberto com palitos de batata frita, da lenda local El Rey de las Fritas.

Como de costume, o evento foi um caos organizado, com longas filas pelos hambúrgueres mais populares, mas no final todos puderam provar tudo o que quiseram, e como sempre foi um sucesso estrondoso.

Nos vemos no próximo ano!

Clique aqui para ver toda a cobertura do South Beach Wine & Food Festival de 2014.


Festa do Hambúrguer do SoBe 2011: Michael Symon vence o lançamento anual de Rachael Ray em South Beach (fotos)

Um evento de vitrine no 10º festival anual South Beach Wine & Food, o 5 ª Rachael Ray Burger Bash anual encerrou a noite de quinta-feira em uma verdadeira sauna de carne nas areias de South Beach.

Quase 30 concorrentes de chef e restaurante serviram seus hambúrgueres exclusivos para multidões de fãs, incluindo Michael White e seu hambúrguer "White Label" envelhecido Ai Fiori, vencedor de 2009 Spike Mendelsohn (vestido como o Hamburglar), Tim Love do Lonesome Dove servindo um bem recebido hambúrguer de alce com foie gras e geleia de mirtilo, Morimoto e seu hambúrguer wagyu com ovo frito, Michael Schwartz, Laurent Tourondel, o estimado hambúrguer Shake Shack (e vencedor do Burger Bash inaugural em 2007) e o melhor classificado pela GQ hambúrguer de 2010, Umami Burger de LA.

No final, porém, esses concorrentes dignos levaram as principais honras:

O hambúrguer 'mais bem vestido', por conquista em condimentos, foi para Michael Symon e sua cobertura de molho shasha, um molho de mostarda quente com pimentas húngaras.

O 'Prêmio Juízes' frequentou Marc Murphy e seu hambúrguer 'Big Marc', do restaurante Landmarc de Nova York.

E, envelope, por favor. o cobiçado 'People's Choice Award' foi para o vencedor do ano passado Michael Symon, marcando as primeiras vitórias consecutivas do Burger Bash, e certamente tornando Symon uma chance para o ainda inexistente Hall da Fama do Burger Bash. Seu hambúrguer vencedor foi apelidado de Yo! Hambúrguer com salame frito, queijo provolone, o já mencionado molho shasha vencedor e cebola em conserva.

Ao receber o prêmio, Symon creditou sua estratégia carne com carne, explicando: "No ano passado foi o pastrami, este ano foi o salame. É tudo sobre carne com carne, baby!"

Parabéns ao Chef Symon por sua grande vitória e por algumas fotos com qualidade do iPhone (cuidado com o espectador) do evento de quinta-feira à noite, confira a apresentação de slides abaixo (Atualizar: agora inclui fotos de alta qualidade também!), e para mais fotos dos bastidores, confira o excelente conjunto de fotos do Slashfood aqui.

E não deixe de visitar o blog ao vivo do HuffPost Food do South Beach Wine & Food Festival para atualizações no local até o final do fim de semana.


The Chew & # 8217s Michael Symon compartilhou sua receita do French Onion Burger da competição anual South Beach Burger Bash, onde ficou em segundo lugar em 2013.

Aqui está como fazer a abordagem mais recente de Michael para o melhor hambúrguer, seu hambúrguer de cebola francês. Embora Symon tenha ficado em segundo lugar este ano, ele ainda pode se sentir como um competidor feroz e você mesmo pode provar seu hambúrguer premiado.

Ingredientes de hambúrguer de cebola francesa

Michael disse que usa peças iguais de mandril, peito e costela. Ele recomendou não embalar seus hambúrgueres com muita força.

  • 2 lb de carne moída (75% magra)
  • 1 1/2 xícaras de cebola, caramelizada
  • 1 cebola grande, fatiada
  • 12 peças de bacon
  • 1 xícara de amido de milho
  • 1 xícara de farinha
  • 6 rolos de batata
  • Azeite
  • Sal e pimenta
  • Molho bechamel
  • 2 colheres de sopa de raiz-forte fresca
  • 1 1/2 xícaras de queijo gruyere
  • Sal e pimenta

Instruções de hambúrguer de cebola francesa de Michael Symon

  1. Aqueça uma frigideira em fogo médio-alto. Aqueça o óleo em uma panela grande a 370 F.
  2. Aqueça uma frigideira em fogo médio-alto e cozinhe o bacon por cerca de cinco minutos, até ficar crocante. Deixe escorrer em uma toalha de papel ou prato.
  3. Crie hambúrgueres com cerca de 6 onças cada, um pouco maiores que o diâmetro do pão.
  4. Faça uma marca em cada hambúrguer e tempere os dois lados com sal, apenas na parte externa.
  5. Aqueça na frigideira por três a quatro minutos, até que fique carbonizada.
  6. Em seguida, vire o hambúrguer e cozinhe por dois a três minutos, até atingir a temperatura desejada.
  7. Torrar pãezinhos em fogo baixo.
  8. Misture a farinha, o amido de milho e o sal em uma tigela com as cebolas em rodelas.
  9. Cubra as fatias de cebola uniformemente. Coe e sacuda a farinha extra.
  10. Mergulhe em óleo quente e cozinhe por alguns minutos, até dourar. Não sobrecarregue a panela.
  11. Coe as cebolas e deixe repousar sobre uma toalha de papel. Tempere com sal.
  12. Unte o pão com seu condimento ou molho favorito.
  13. Adicione a cebola caramelizada, o bacon e o hambúrguer cozido.
  14. Finalize com o molho de fondue, cebola frita e pão.
  15. Para fazer o fondue, combine o bechamel com raiz-forte, queijo, sal e pimenta.

Qual você acha que é o segredo de um hambúrguer imbatível?

Sobre Pat Howard

Pat Howard é escritora e editora em Los Angeles. Ele nasceu com um controle remoto na mão e é grato por finalmente ter um refúgio na Recapo para seu amor patológico pela televisão diurna.


Lista de receitas de hambúrgueres premiadas

Cozinhar é definitivamente uma arte que nem todos podem fazer, mas só quem é dedicado e tem paixão pode fazê-lo. Nem todo mundo gosta de chá também. Quando penso em cozinhar algo que consome menos tempo também está economicamente disponível, sempre penso em fazer um hambúrguer. Pode ser feito em casa também. Mas o hambúrguer que eu faço não é tão único, seria uma forma de tornar o seu tempo de lazer apenas agradável. Todos os hambúrgueres não são criados iguais e nem todos podem fazer um hambúrguer com um sabor melhor. Muitos programas de TV estão lá para revelar os talentos e potenciais culinários de pessoas que são apaixonadas e amam cozinhar. Cozinhar hambúrguer é uma ideia simples, mas quem sabe fazer um hambúrguer perfeito também pensa no limite de tempo e na economia. Todo mundo busca a comida que consome menos tempo com os ingredientes que estão disponíveis no armazém próximo e também economicamente viável porque todo mundo quer o preço generoso da comida. Mas aqui eu quero que você conheça algumas receitas de hambúrguer premiado que definitivamente vão te impressionar e deixar você com água na boca.

O Schlow Burger é a receita premiada. É o hambúrguer que é super fácil de fazer, pois é simplificado com ingredientes como molho cremoso de raiz-forte que pode ser feito em casa, queijo cheddar que adiciona o melhor sabor e torna o hambúrguer suculento e saboroso, cebolas caramelizadas crocantes e definitivamente moídas Patty de bovino perfeitamente temperada e grelhada da melhor maneira. Ganhou o Prêmio People’s Choice do South Beach Wine & amp Food Festival.

O Fat Doug Burger é outra receita premiada. Ganhou o Burger Bash People’s Choice do South Beach Wine & amp Food Festival Prêmio. O hambúrguer consiste em ingredientes como pão de brioche, pastrami, salada de repolho, mostarda de estádio e queijo suíço cremoso, junto com um hambúrguer suculento feito com uma mistura de lombo moído, costela curta desossada moída e peito moído. Todo mundo conhece Michael Symon como ele é visto no programa de culinária diurno The Chew e ele também é visto no Iron Chef America, incluindo sua famosa rede de hambúrgueres B Spot Burgers. É o hambúrguer exclusivo do b Spot Burger. Este homem também é dono de seu restaurante, onde você pode encontrar este hambúrguer.

Para ganhar um prêmio a receita que você faz deve ser de alguma forma diferente e promissora no sabor e os ingredientes que a compõem também desempenham o papel. Da mesma forma, os temperos que são usados ​​até mesmo as coberturas que adicionam sabor e tornam o hambúrguer especial contam o número que você pode ganhar na competição. Kenny e Ziggy são o hambúrguer In Queso Emergency é enorme, pegajoso, bagunçado e é mais hambúrguer do que qualquer ser humano razoável poderia querer. É Patty é feito com a costela curta moída e bife de saia de Pat LaFrieda de meio quilo, e as coberturas usavam alface, tomate em fatias finas, pimenta jack, abacate, bacon black label, maionese chipotle e fios de cebola, entre uma chalá pão que é torrado antes de fazer o hambúrguer. É tão digno que ganhou um prêmio Vencedor dos melhores hambúrgueres da América do Zagat.

Quantos de vocês adoram obter melhores ideias de culinária de seus filhos mais velhos? Todo mundo quer fazer o seu próprio e ficar entediado para receber instruções de outra pessoa. Mas está provado que não é má ideia tirar dos mais velhos as ideias para cozinhar. Porque podem orientar bem sobre as combinações e sabores que a comida confere com a combinação perfeita. Aqui está outra receita de hambúrguer premiada, que tem uma história diferente. Foi a combinação inventada pela avó do vencedor que ela fez e ganhou o prêmio. Ela fez valer a pena a inspiração de sua avó & # 8217s.

O Logan County Hamburger ganhou o prêmio Hambúrguer do Festival de Gastronomia e Vinhos de Nova York, Bash. Foi feito por Katie Lee, que também apareceu em seu livro de receitas, The Comfort Table. A Combinação era tão simples e feita de ingredientes baratos que poderiam ser feitos no seu tempo livre. Segundo ela, essa receita veio de sua velha avó, que inventou a combinação com ingredientes baratos como carne, pão crocante, queijo derretido, uma cebola amarela que é simples, realmente gostosa e barata.

Algum tempo para dar o nome extra da receita é tão cativante. O mesmo acontece com Animal’s Boner Burge, já que o nome é tão especial. É tão engraçado ouvir o nome de um hambúrguer que consiste em um animal. Além do nome, um animal não é uma lanchonete. Venceu Melhor hambúrguer novo em Los Angeles 2015 parece um pouco estranho. Mas sim, foi premiado e está na lista de hambúrgueres premiados agora. Os ingredientes como costelinha moída em casa, chuck e medula óssea, sim, você leu corretamente, com coberturas como jack cheese, pimenta poblano, cebola caramelizada e molho 420 da Animals's secret (um molho secreto deliciosamente picante com mostarda e molho barbecue são misturados), recheados entre as duas fatias de centeio de mármore torrado. Nessa receita esse ingrediente incomum usado é a medula óssea que é o segredo do seu cardápio.

O sabor e o sabor dos alimentos vão mudando com o passar do tempo, é quase difícil e impossível manter o mesmo sabor por um período prolongado. Mas o interessante é que está provado que o sabor da receita pode ser mantido o mesmo por muito tempo também. Não é diferente de Original Joe's Hamburger.

O Hamburger do Joe Original venceu Vencedor do melhor hambúrguer clássico do prêmio SF Weekly. O que é interessante neste hambúrguer é que esta receita tem o mesmo sabor desde que o restaurante abriu em 1937. Muita gente pode pensar como isso é possível, mas é a verdade. Os ingredientes usados ​​são um hambúrguer suculento e espesso, colocado em duas metades de pão italiano torrado com manteiga e acompanhado com cebolas grelhadas e um pouco de queijo. E esta é a razão pela qual nada de esmalte sofisticado, nem babados de merda também: apenas um clássico americano de qualidade e saudável.


Vencedores do Burger Bash 2018: Clinton Hall e Citi Field

O suor da carne estava com força total na noite passada, com o início do Burger Bash durante o New York City Wine & amp Food Festival.

Como você provavelmente notou em nossa cobertura na página do Instagram da Food Network, o 11º festival anual de vinhos e alimentos da cidade de Nova York está com força total neste fim de semana. Seus chefs favoritos como Alex Guarnaschelli, Giada De Laurentiis, Rachael Ray e outros estão na cidade e estão servindo banquetes épicos e bebidas de primeira em eventos durante todo o fim de semana. Este fim de semana favorito dos fãs atrai multidões famintas a dezenas de eventos todos os anos, mas talvez nenhum evento do Festival seja mais amado do que o Burger Bash.

Imagine isto: uma festa em um telhado com vista para a cidade de Nova York, Rachael Ray como anfitriã, cerveja gelada e uma banda ao vivo. Oh. E mais de 30 hambúrgueres preparados na hora por chefs de todo o país. ESTA é a cena do Burger Bash, e não há nada igual a ela.

Com todas as degustações e danças acontecendo, pode ser fácil esquecer que se trata de uma competição. Cada hambúrguer é passado para um painel de juízes estimado - este ano incluiu Neil Patrick Harris, Geoffrey Zakarian e Andrew Zimmern - que decidirá a escolha das criações entre os pães. Mas também há um elemento de escolha das pessoas, e isso coloca o poder nas mãos dos convidados.

Este ano, pela primeira vez na história, de acordo com a apresentadora Rachael Ray, os juízes foram unânimes na decisão. O chef Patrick Schaeffer, do Citi Field, recebeu o prêmio Judges 'Choice. Ele e sua equipe serviram hambúrgueres estilo slider servidos com seu glacê de assinatura e bacon crocante e crocante de corte grosso que impressionou seriamente o painel. A multidão, no entanto, escolheu uma escolha mais tradicional. Conheça o Double Shashed Burger do Clinton Hall. Este hambúrguer com dois hambúrgueres com queijo pegajoso, picles e cebolas crocantes ganhou o prêmio People's Choice. E podemos ver por quê. Nós comemos - e amamos.

O principal homenageado do ano passado, o restaurante Le Rivage, estava em cena novamente este ano, e o chef de lá esperava manter seu título. Embora ele não tenha levado para casa um prêmio este ano, ele mais uma vez serviu seu cobiçado hambúrguer de sopa de cebola francesa. Outro culto favorito, Shake Shack, também estava disponível, mas sua oferta era tudo menos tradicional. No lugar de seu clássico Shack Burger, eles introduziram o Jump Jack Shack com queijo Jack e cebolas caramelizadas.

A equipe de Alex Guarnaschelli da Butter estava representando o restaurante Midtown New York City com uma abordagem de próximo nível de um favorito. Este belo hambúrguer estava empilhado entre pãezinhos com queijo americano e uma geléia de bacon e cebola. e, em seguida, grelhada para uma crunch sutil do lado de fora.

Conhecedor do Burger Bash, o vencedor de várias ocasiões, Josh Capon, estava presente este ano e, claro, estava distribuindo seu agora exclusivo Bash Burger. Dois hambúrgueres super suculentos, queijo americano gotejante, uma geléia de cebola com bacon e picles azedos - tudo estava acontecendo no Bash Burger, e era absolutamente delicioso.


Michael Symon ganha Burger Bash mais uma vez e mais do SoBeWFF

Festival de vinhos e gastronomia de South Beach engoliu Miami inteiro no último fim de semana. As ruas ficaram mais cheias de tráfego do que nunca, nossas contas nas redes sociais se afogaram em fotos de comida e quem compareceu ao festival agora está sofrendo de uma ressaca épica, sussurrando que nunca mais comerão / beberão. Mas, além de tudo isso, alguns dos chefs e personalidades culinárias mais renomados do país desceram até a Cidade Mágica para o maior evento de comida e vinho que Miami tem a oferecer. Patrocinado pela Food & amp Wine, o festival beneficia a escola de hospitalidade da Florida International University, o que significa que, nos bastidores da festa, muitos fundos foram arrecadados para os alunos da escola. Para aqueles que não participaram da loucura anual de forma alguma, aqui estão algumas das coisas que aconteceram:

The Amstel Light Burger Bash, provavelmente um dos maiores eventos SoBeWFF, aconteceu novamente na noite de sexta-feira passada. Alguns pontos:

1. Foi cercado por uma multidão. Havia hordas de pessoas se mexendo, batendo hambúrgueres como se não houvesse amanhã, bebendo grandes quantidades de Amstel Light e exibindo seus movimentos mais festivos de cerveja-hambúrguer-dança do ventre. E, claro, havia barracas atrás de barracas de (a maioria) hambúrgueres incríveis de diferentes restaurantes, incluindo alguns clássicos de Miami, como El Rey de Las Fritas, Pincho Factory, OTC, Língua e bochecha e mais.

O trabalho em equipe faz a cabana funcionar. Grandes adereços para nossa equipe incrível na grande vitória hoje à noite no #sobewff #burgerbash! pic.twitter.com/QpMf6amgr7

- SHAKE SHACK (@shakeshack) 22 de fevereiro de 2014

2. Mas era Michael Symono hambúrguer que levou para casa a grande vitória. Rachael Ray, que sediou o evento, humildemente disse que não conseguia acreditar quando anunciou que o "Fat Doug Burger" de Symon, um hambúrguer de carne com pastrami, queijo Havarti e salada de repolho havia vencido o People's Choice Award. Ninguém mais podia acreditar, considerando que Symon ganhou o prêmio People's Choice quatro vezes e deve ser manipulado.

3. Shake Shack tem o Voto do Juiz. Com todos os hambúrgueres intensamente gourmet na competição, essa vitória também foi um choque. O Burger Bash é realmente sobre os melhores hambúrgueres ou sobre os nomes notáveis ​​que participam? No Moet Hennessy's O Q:

1. Esportes ilustrados modelos amarraram em seus aventais e pularam em cozinhas improvisadas do Q para ajudar a preparar os produtos. Enquanto isso, convidados carnívoros provavam alguns dos melhores churrascos da América, enquanto tentavam equilibrar suas flautas Chandon em cores vivas nas mãos.

2. Michael Symon trocaram modelos de capa da Sports Illustrated Lily Aldridge e Chrissy Teigen enquanto John Legend largou o prato para dar Giada De Laurentiis um grande abraço de urso ao cruzar as cordas de veludo.

3. Amy e Mike Mills do 17th Street Bar & amp Grill foram coroados Rei e Rainha do Q de Katie Lee e Jeff Mauro para todo o porco grelhado (era literalmente um porco inteiro grelhado) com um lado de seus famosos feijões vermelhos.

Tarde em Medianoches e mixologia:

[Foto cortesia de Ashley Brozic]

1. Os medianoches estavam por toda parte e isso era muito bom. Chefs locais gostam Pubbellyé Jose Mendin e Pão e ManteigaAlberto Cabrera dava conta da mistura clássica cubana, enquanto outros gostavam Islas Canarias forneceu alguns croquetas matadores.

2. Havia dois tipos de pessoas no evento: o tipo enfeitado com purpurina servindo grandes quantidades de rum Botran e o tipo vestindo babadores Los Bobos desproporcionalmente grandes enquanto tentava dobrar o punho, disse rum Botran e medianoches.

3. Anne Burrell, que sediou o evento com Emilio Estefan, escolheu América latinasanduíche de como vencedor da noite, com Los Bobos pegando o segundo e Rapazes cubanos arrebatando o terceiro. Eles anunciaram os vencedores bem no início da noite, o que levou muitos a fugir antes que o relógio batesse meia-noite. Que chatice para eles, mais croquetas para nós.

Dentro do sábado Whole Food's Market Grand Tasting Village:


Michael Symon ganha em grande no SoBe Burger Bash 2011

Ontem à noite no SoBe Burger Bash em Miami Beach - ou oficialmente o Amstel Light Burger Bash apresentado pela Allen Brothers apresentado por Rachael Ray no South Beach Wine & amp Food FestivalChef de Ferro Estrela Michael Symon (B Spot, Ohio) ganhou muito. Ele derrotou 26 competidores - incluindo Michael White, Bobby Flay, Masaharu Morimoto, Laurent Tourondel, Spike Mendelsohn e Jose Garces - e levou para casa o cobiçado People's Choice Award por um segundo ano consecutivo sem precedentes.

Symon também venceu o Heinz Hambúrguer Melhor Vestido prêmio com o dele Ei! Hambúrguer feito com salame frito, provolone, molho shasha e cebola em conserva. Disse Symon depois de receber o troféu: "No ano passado foi pastrami. Este ano foi salame. É carne com carne, baby!"

Marc Murphy (Landmarc, NYC) venceu o Favorito dos juízes com seu hambúrguer "Big Marc", um hambúrguer só de carne com pimenta preta caseira e pão de cheddar com ketchup picante e pickles caseiros. O Melhor acompanhamento o prêmio foi para Carlos Barillas de Hamburgueria e cervejaria de Miami Beach para a salada de batata assada com trufas.

Observações de ressaca:

Vencedor de 2009 Spike Mendelsohn vestido como um bastante convincente o hambúrguer - suas animadoras de torcida sensuais estavam vestidas como mulheres policiais sensuais.

Restaurateur Danny Meyer realizou corte no Shake Shack stand - sua primeira vez fazendo o Bash em SoBe - distribuindo o que só podem ser óculos de sol Shake Shack altamente cobiçados.

Amor tim (Lonesome Dove, Fort Worth, Texas) com a ousada decisão de ir com um hambúrguer de alce.

Chefs famosos, incluindo Masaharu Morimoto e Michael Symon (é claro) tinha as filas mais longas. Morimoto comeu o hambúrguer mais bagunçado - coberto com um ovo coberto de sol -, mas também foi excessivamente generoso com toalhas de papel.

Rede iniciante de Los Angeles Umami Burger - com seus planos personalizados - também tinham linhas enormes.

Iron Chef's Marc Forgione também estava em cena - vendendo sandálias Havaianas. Portanto, foi uma vitória para os dois Marcs de Nova York.


Apoie a voz independente de Miami e ajude a manter o futuro do New Times livre.

& # 8203 "No ano passado foi pastrami. Este ano é salame. É carne com carne, baby!" foi o que Michael Symon disse ontem à noite, ao aceitar seu segundo prêmio People's Choice consecutivo no Burger Bash da noite anterior.

Não podemos dizer que o resultado foi uma surpresa. Embora as filas se estendessem até o meio da barraca para Morimoto, Shake Shack, Umami Burger, Good Stuff Eatery (Spike Mendelsohn) e Michael's Genuine, esperamos 20 minutos colossais para chegar à frente da linha do Ponto B, apenas para descobrir que o o atraso foi atribuído principalmente à demanda por fotos com o sempre sorridente Symon.

Sua mistura vencedora foi o Yo! Hambúrguer coberto com o mesmo molho ShaSha que ele usou no ano passado, mas com salame frito, provolone e uma cebola em conserva nesta rodada. O molho também ganhou um prêmio da Heinz de Melhor Condimento. Outros vencedores incluíram Burger & amp Beer Joint por sua salada de batata assada com trufas, e Mark Murphy da Landmarc levou para casa um prêmio por sua criatividade com "The Big Marc": um hambúrguer só de carne com pimenta preta e pão de cheddar com ketchup picante e pickles.

Os juízes incluíam Todd English, Bobby Flay, Rachael Ray e Art Smith, mas também avistamos Ted Allen e Gail Simmons apreciando o frigorífico, enquanto Jason Taylor também fez um passe rápido. Boatos de um certo Sr. Bourdain circulando pela tenda também se espalharam, mas nossas câmeras não conseguiram capturá-lo. Aqui estão alguns destaques:

Michael Schwartz dá a Anne Burrell algo para fazer seu cabelo ficar de pé.

Rachel Ray precisava de uma equipe robusta de guarda-costas de terno preto para mantê-la longe da "perigosa" multidão comedora de carne enquanto ela mordia cada um dos 26 hambúrgueres.

Droga - aquela garota fica atrevida quando não consegue ferro suficiente.

O Richard Hales do Sakaya Kitchen e do Dim Ssam a Gogo estava curtindo os pãezinhos de Ingrid Hoffmann. Ok, a carne dela também. Ele deu a ela seu voto para Melhor Hambúrguer.

Os hambúrgueres de alce de Tim Love com geléia de mirtilo e foie gras foram um grande sucesso com nossa equipe de degustação. Não temos medo de admitir que o fizemos dançar para nosso voto, no entanto.

Jacques Torres se deliciou com alguns pedaços de carne enquanto os alunos da FIU serviam bolo de chocolate sem farinha e biscoitos de chocolate em seu estande.

Mantenha o Miami New Times grátis. Desde que começamos Miami New Times, foi definida como a voz livre e independente de Miami e gostaríamos de mantê-la assim. Oferecendo aos nossos leitores acesso gratuito a uma cobertura incisiva de notícias, comida e cultura locais. Produzindo histórias sobre tudo, desde escândalos políticos às novas bandas mais quentes, com reportagens corajosas, escrita elegante e funcionários que ganharam de tudo, desde o prêmio Sigma Delta Chi da Sociedade de Jornalistas Profissionais até a Medalha Casey de Jornalismo Meritório. Mas, com a existência do jornalismo local sob cerco e os retrocessos nas receitas de publicidade tendo um impacto maior, é importante agora, mais do que nunca, reunir apoio para financiar nosso jornalismo local. Você pode ajudar participando de nosso programa de associação "Eu apoio", o que nos permite continuar cobrindo Miami sem acesso pago.


Michael Symon ganha a terceira vitória consecutiva no Burger Bash

MIAMI BEACH, Flórida (AP) - O Chef do Food Network Iron, Michael Symon, transformou uma dose tripla de carne de porco em uma terceira vitória consecutiva no Burger Bash anual do South Beach Wine and Food Festival.

"Gostamos do conceito de carne com carne", disse Symon na sexta-feira sobre sua série de hambúrgueres premiados, todos temperados com coberturas carnudas. O vencedor deste ano, o Porky Burger, apresentou um hambúrguer de porco moído cravejado de bacon e coberto com carne de porco desfiada. E para completar, ele acrescentou um lado de torresmos de porco.

"No primeiro ano, fizemos o salame. No segundo, fizemos o pastrami. Este ano, moemos o bacon na carne para o hambúrguer", disse ele. "Fizemos o que pensamos ser impossível, então talvez devêssemos desistir."

O hambúrguer vencedor de Symon no ano passado foi o Yo! Hambúrguer, um hambúrguer de carne coberto com salame frito, queijo provolone, molho shasha e cebola em conserva. Em 2010, foi seu Fat Doug, que foi coberto com pastrami, queijo suíço e salada de repolho em um pão de brioche.

O prêmio faz parte do Burger Bash anual, um acessório do festival organizado por Rachael Ray. Dezenas de chefs de todo o país se reúnem em uma enorme tenda na praia, preparando suas melhores criações de hambúrguer para milhares de participantes.

Outros vencedores anteriores incluem Spike Mendelsohn do Good Stuff Eatery em Washington (2009), Michael Schlow do Radius em Boston (2008) e Shake Shack of New York (2007).

Eles deram à luz e amam seus filhos. E eles querem lembrar você & # x27nem todas as mulheres grávidas são mulheres. & # X27

Pessoas transgênero e não binárias em todo o país têm dado à luz há décadas e muitas querem ver uma linguagem mais neutra em termos de gênero na lei e na medicina.

Homem morto enquanto caminhava de volta para seu apartamento, disse a polícia de SC

Nenhuma prisão foi feita e os investigadores estão tentando determinar o motivo do tiroteio mortal.

De AnúnciosColoque uma bolsa no espelho do carro ao viajar

Brilliant Car Cleaning Hacks que os revendedores locais gostariam que você não soubesse

& # x27Ela teve que segurar o filho enquanto ele morria & # x27: família de 6 anos de idade & # x27s, polícia da Califórnia em busca de atirador em morte violenta

O menino, identificado pela família como Aiden Leos, estava no banco de trás do carro de sua mãe quando outro motorista atirou nele e o matou, disseram as autoridades.

Lauren Boebert afirmou que não houve uma única morte de COVID-19 no Texas desde que as restrições às máscaras terminaram em março. Os dados mostram que milhares, de fato, morreram.

3.600 texanos morreram de COVID-19 desde 2 de março, que foi o dia em que as restrições foram suspensas, disse o Departamento de Serviços de Saúde do Estado do Texas.

Autoridades israelenses & # x27regret & # x27 bombardeando o escritório da AP de Gaza quando a limpeza pós-cessar-fogo começa

Autoridades israelenses expressaram privadamente “arrependimento” por explodir uma torre na Faixa de Gaza que continha escritórios da mídia estrangeira, que surgiu no domingo, quando os palestinos começaram a limpar as ruas cheias de escombros do enclave. Na cidade de Gaza, grupos de rapazes e moças usaram vassouras para varrer a poeira e os destroços das estradas principais, enquanto vigílias ao ar livre eram realizadas pelas 248 vítimas de ataques aéreos e fogo de artilharia israelenses. Autoridades americanas estimam que o custo de consertar hospitais, escolas e infraestrutura danificados em Gaza chegará a vários bilhões de dólares, enquanto as Nações Unidas afirmam que centenas de casas foram completamente destruídas. A notícia veio quando o New York Times noticiou que alguns oficiais militares israelenses agora “lamentam” a decisão de atacar a torre de mídia na Cidade de Gaza, que continha os escritórios da Associated Press, uma importante agência de notícias dos Estados Unidos, e a emissora Al-Jazeera. Israel sustenta que o ataque aéreo foi justificado, pois afirma que os bens do Hamas estavam no prédio. O exército israelense deu aos repórteres uma hora para evacuar a torre e ninguém foi morto no ataque. Mas, de acordo com o New York Times, alguns oficiais militares israelenses argumentaram contra o ataque aéreo e agora o consideram um "erro". Um oficial também sentiu que o dano causado pelo ataque à reputação internacional de Israel superou os benefícios de destruir o equipamento do Hamas, acrescentou o relatório, citando três fontes. O Hamas nega que seus ativos estejam na torre de mídia e acusa Israel de cometer “crimes de guerra” ao atacar edifícios civis, embora Israel rejeite isso. Em uma entrevista ao Telegraph no domingo, um alto funcionário do Hamas culpou Israel pela eclosão do conflito em Gaza e advertiu que o Estado judeu estava "brincando com fogo".

Jason Miller, ex-conselheiro do Trump, foi condenado a pagar $ 42.000 em honorários advocatícios por processo de difamação reprovado

Após um caso de difamação fracassado, o Sr. Miller deve cobrir os honorários advocatícios do jornalista de acordo com documentos judiciais revelados recentemente

O ex-conselheiro do Trump, Michael Flynn, afirma que a pandemia COVID-19 foi inventada para desviar a atenção das eleições de 2020

O ex-conselheiro do Trump afirmou falsamente na sexta-feira que a pandemia de coronavírus foi inventada antes de 3 de novembro para "ganhar o controle" da sociedade.

A Rússia e a China se comportarão de maneira responsável & # x27, diz o Primeiro Lorde do Mar, enquanto o Carrier Strike Group zarpa

Espera-se que a Rússia e a China "se comportem com responsabilidade" e não respondam de forma imprudente ao porta-aviões britânico, disse o First Sea Lord, enquanto o Carrier Strike Group da Grã-Bretanha embarca em seu primeiro desdobramento. O novo porta-aviões da Grã-Bretanha, HMS Queen Elizabeth, deixou Portsmouth na noite de sábado para liderar seis navios da Marinha Real, um submarino da Marinha Real, um contratorpedeiro da Marinha dos EUA e uma fragata da Holanda na maior concentração de poder marítimo e aéreo para deixar o Reino Unido em uma geração. A implantação global de sete meses é a primeira implantação operacional do UK Carrier Strike Group. Os nove navios, mais 32 aeronaves e 3.700 funcionários, farão uma rota pelo Mediterrâneo e Oceano Índico e seguirão para o Indo-Pacífico. Dada a proximidade com as forças russas no Mar Negro e as afirmações afirmativas de Pequim sobre as áreas em disputa no Mar da China Meridional, as tensões internacionais podem ser inflamadas.

Verstappen vence o GP de Mônaco e assume a liderança do título de F1 de Hamilton

Max Verstappen assumiu a liderança na corrida pelo campeonato de Fórmula 1 pela primeira vez em sua carreira com uma vitória dominante no Grande Prêmio de Mônaco no domingo, sua primeira vitória no famoso circuito. Verstappen assumiu o controle da corrida logo no início da segunda posição, em parte porque o pole position Charles Leclerc não largou a corrida devido a um problema mecânico. Verstappen disparou na frente de Valtteri Bottas e liderou do início ao fim para sua segunda vitória na temporada e 12ª de sua carreira.

Dominic Cummings dirá que Boris Johnson faltou às primeiras reuniões do COVID-19 para escrever um livro sobre Shakespeare para financiar seu divórcio, assessores do medo

Assessores do PM do Reino Unido Boris Johnson temem que o ex-conselheiro Dominic Cummings use sua aparência perante os parlamentares para fazer alegações prejudiciais.

Ady gostaria de se juntar a uma família amorosa e atenciosa que passará muito tempo com ela

Conectar-se com pessoas e desenvolver relacionamentos são pontos fortes de Adylef, que atende pelo nome de Ady.

& # x27Você pode sentir a tensão & # x27: Uma sorte inesperada para os fazendeiros minoritários divide a América rural

LaGRANGE, Mo. - Shade Lewis acabava de alimentar suas vacas em uma tarde ensolarada de primavera, quando abriu uma carta que poderia mudar sua vida: O governo estava se oferecendo para pagar seu empréstimo agrícola de $ 200.000, parte de um novo programa de alívio de dívidas criado pelos democratas para ajudar os agricultores que enfrentaram gerações de discriminação racial. Foi uma sorte inesperada para um homem de 29 anos que passou a última década ganhando a vida como o único fazendeiro negro em seu canto do nordeste do Missouri, onde placas de sinalização citando Genesis alinham os campos de soja e sinais de trânsito alertam os motoristas para irem devagar porque é época de plantio. Mas o fundo de US $ 4 bilhões irritou fazendeiros brancos conservadores que dizem estar sendo excluídos injustamente por causa de sua raça. E mergulhou Lewis e outros agricultores de cor em uma nova guerra cultural sobre raça, dinheiro e poder na agricultura dos EUA. Assine o boletim informativo The Morning do New York Times “Você pode sentir a tensão”, disse Lewis. “Pegamos muita pressão dos fazendeiros caucasianos conservadores.” The debt relief is redress set aside for what the government calls “socially disadvantaged farmers” — Black, Hispanic, Indigenous and other nonwhite workers who have endured a long history of discrimination, from violence and land theft in the Jim Crow South to banks and federal farm offices that refused them loans or government benefits that went to white farmers. The program is part of a broader effort by the Biden administration and Democrats in Congress to confront how racial injustice has shaped U.S. farming, which is overwhelmingly white. Black farm advocacy groups say that nearly all the land, profit and subsidies go to the biggest, most powerful farm operations, leaving Black farmers with little. But in large portions of rural America, the payments threaten to further anger white conservative farmers. The plans have drawn thousands of enraged comments on farm forums and are being fought by banks worried about losing interest income. And some rural residents have rallied around a new slogan, cribbed from the conservative response to the Black Lives Matter movement: All Farmers Matter. Lewis is part of a new generation of Black farmers venturing back into urban plots and small rural farms, driven by a desire to nourish their communities with healthy food and create wealth rooted in the land. Growing up in LaGrange, a city of 950 along the Mississippi River, Lewis would scoot a toy John Deere tractor through his mother’s apartment and pretend he was farming the carpet. He joined 4-H, farming and business groups in high school. He started farming at 19, with a few cows and dreams of ending the day with his own dirt on the soles of his boots. “I worried about him,” said his father, Kevin Lewis. “I watch him and shake my head and say, 'Is it worth it?'” It can be a tough, lonely life. In 1920, African Americans owned some 14% of the farms in the United States. But after a century of racial violence, foreclosures, migration into cities and farm consolidation, there are fewer than 49,000 left, representing 1.4% of American farmers. Most are concentrated in the Southeast and Texas. These days, Black farmers have forged online networks that function as their own digital homemade farm bureaus. They celebrate first turnip harvests, ask whether fertilizer made from fish can revive wilting plants and commiserate about navigating government programs and the isolation of being the only Black farmers in their counties. “You don’t have a network. You don’t have an infrastructure. There’s nothing,” said Sandy Thompson, who started an online directory of Black farmers in 2019 after abandoning a three-year quest to convert a 5-acre plot outside San Antonio into a vegetable farm. Thompson spent $20,000 on equipment only to have her mower get stuck in the sandy soil. She called university extension offices, a vital source of guidance for farmers, but said she never got any help. “We are not competitive with white farmers,” she said. “We need any help we can get.” Nonwhite farmers, who make up about 5% of farmers, say they struggle disproportionately to get loans and government grants. They received less than 1% of the billions of dollars in subsidies that flowed into farm country last year under former President Donald Trump to compensate farmers hurt by the coronavirus pandemic and the trade war with China. Lewis said he spent years struggling financially and searching for credit as he built his cattle herd from a few cows on rented ground to about 200 cows and calves on more than 100 acres of his own land. At first, he said, farm agents did not return his calls. Banks scoffed at his plans. Some days, he could not afford to gas up the red pickup truck that would stall out as he went to fix fences and spread manure in his alfalfa fields. Like many farmers, he works a second job, on power transmission lines. Getting his government loan paid off now could change everything. He said he could pay down other loans on his livestock, expand the patchwork of fields he owns to compete against established farmers, and get financing to build a home so he and his wife can escape their one-bedroom apartment. “It’ll open up a whole lot of doors,” he said. “Maybe these local banks that didn’t have time for minorities will open up to us.” But several of his white neighbors in Lewis County, where 77% of voters supported Trump in November, see it differently. Now, raw conversations about discrimination in farming are unfolding at farmers markets and on rural social media channels where race is often an uncomfortable subject. “It’s a bunch of crap,” said Jeffrey Lay, who grows corn and soybeans on 2,000 acres and is president of the county farm bureau. “They talk about they want to get rid of discrimination. But they’re not even thinking about the fact that they’re discriminating against us.” Even in a county that is 94% white, Lay said the federal government’s renewed focus on helping farmers of color made him feel like he was losing ground, a sign to him of the country’s demographic shifts. “I can’t afford to go buy that 5,000-acre piece of ground,” he said. “Shade Lewis, he’d qualify to get it. And that’s fine. That doesn’t bother me. But I can’t.” Lewis senses the tensions when he swings into the gas station to get a Mountain Dew before feeding his cows in the morning and when he scans comments on Facebook or the news on RFD-TV, a kind of CNN for rural America. Conversations with white farmers around LaGrange become strained when they veer from corn prices to the challenges of being a Black farmer in a white industry. “You can sit here and talk about race and things you’ve been through,” Lewis said. “They don’t understand. They’ll never understand.” Many farmers of color have welcomed the debt relief, which was tucked into the $1.9 trillion coronavirus relief act, as well as even more ambitious measures proposed by Democrats to grant plots of up to 160 acres to Black farmers. The Agriculture Department has a long-standing series of programs to serve socially disadvantaged farmers and estimates that nearly 16,000 will have loans paid off that were made or backed by the government. The agency has sent thousands of letters to eligible farmers and expects that money could start flowing by early June. But rural residents upset with the repayments call them reverse racism. White conservative farmers and ranchers from Florida, Texas and the Midwest quickly sued to block the program, arguing that the promised money amounts to illegal discrimination. America First Legal, a group run by former Trump aide Stephen Miller, is backing the Texas lawsuit, whose plaintiff is the state’s agriculture commissioner. “It’s anti-white,” said Jon Stevens, one of five Midwestern farmers who filed a lawsuit through the Wisconsin Institute for Law and Liberty, a conservative legal group. “Since when does Agriculture get into this kind of race politics?” Agriculture Secretary Tom Vilsack defended the debt-repayment program at a White House briefing this month, saying that earlier coronavirus relief had gone disproportionately to white farmers. He also said the government had never addressed the cumulative effects of years of racial discrimination against farmers. “We know for a fact that socially disadvantaged producers were discriminated against by the United States Department of Agriculture,” he said. “There is a very legitimate reason for doing what we’re doing.” The use of race in federal programs has been a subject of litigation for decades, with a narrow majority of the Supreme Court deciding in 1995 that it is permissible only if the programs are “narrowly tailored” to accomplish a “compelling governmental interest.” The courts have generally held that institutions have a compelling interest in remedying their own past discrimination. Still, the lawsuits have sowed concern and anger through networks of Black farmers. Some have spent decades fighting unsuccessfully to get their share of legal settlements over past discrimination by the Agriculture Department. Now they are worried that the money set aside for debt repayment could get delayed for years in legal challenges. “We’re getting the short end,” said John Wesley Boyd Jr., a Virginia bean and grain farmer who is also founder of the National Black Farmers Association. “Anytime in the United States if there’s money for Blacks, those groups speak up and say how unfair it is. But it’s not unfair when they’re spitting on you, when they’re calling you racial epithets, when they’re tearing up your application.” Lewis said he tries to look beyond issues of race and has a white wife, white in-laws and white family on his mother’s side. But ignoring race can be impossible in a small town like LaGrange, he said. He hunts, fishes, holds conservative views and curses by saying “son of a buck.” He has voted Republican in past elections, but unlike most of his neighbors, he voted for President Joe Biden. One recent afternoon, a friend, Brad Klauser, who runs his family’s large cattle and grain farm, swung by Lewis’ barn to catch up. As they talked bills, rising fuel costs and sky-high land prices, the conversation turned to the debt relief that only one of them was eligible to receive. “Everybody should have the same option,” said Klauser, who is white, leaning on the flatbed of Lewis’ pickup. “Do you think you’re disadvantaged?” “There’s definitely disadvantages,” Lewis replied, saying that officials scoffed when he first tried to get a federal farm loan. “They didn’t take me serious.” After Klauser headed home, Lewis thought about how the two friends were both trying to reap a profit from the land. “Everyone should have a chance at farming,” he said. This article originally appeared in The New York Times. © 2021 The New York Times Company

Americans largely support Israel, but sympathy for Palestinians is on the rise

Changing demographics and rising awareness has fueled Americans' growing support of Palestine, though most still largely back Israel.

North Korea bans mullet haircuts, nose piercings, and skinny jeans in Kim Jong Un's latest crackdown on ɺnti-socialist behavior'

Nose piercings and skinny jeans are also forbidden, according to reports. Kim Jong Un's regime is afraid of an encroaching capitalistic lifestyle.

A couple just moved into a 3D-printed concrete home for about $1,400 a month- see what it's like to live in

Concrete 3D-printed homes could help alleviate the housing crisis and shortage, according to the home's makers.

Sanders says Americans 'should tone down the rhetoric' on Israel-Palestine and ɻring people together'

Sen. Bernie Sanders (I-Vt.) on Sunday said "we should tone down the rhetoric." when asked about an uptick in attacks against Jewish people in the United States in the last week that at least appears to be correlated to the fighting that broke out between Israel and Hamas overseas. CBS News' John Dickerson tried to gauge Sanders' view on the notion that some Democratic lawmakers may have inadvertently contributed to the "vitriol" against American Jews with their harsh critiques of the Israeli government. Dickerson specifically noted that some members of Congress, likely referring to Sanders' allies Reps. Alexandria Ocasio-Cortez (D-N.Y.) and Rashida Tlaib (D-Mich.), have recently referred to Israel as an "apartheid state." Sanders didn't address anyone directly or explicitly state how he feels about the use of "apartheid," but he did say the "job of the United States is to bring people together." Some believe use of term “apartheid” to describe Israeli treatment of Palestinians has increased the level of vitriol that has contributed to recent anti-Semitic attacks. Does Sen. Bernie Sanders (I-VT) agree? “I think we should tone down the rhetoric,” he tells @jdickerson. pic.twitter.com/COGgCo6Xga — Face The Nation (@FaceTheNation) May 23, 2021 Sanders, who has been critical of both Israeli Prime Minister Benjamin Netanyahu's government and Hamas, also took a somewhat middle-of-the-road stance when he and Dickerson discussed the U.S.'s policies regarding the Israel-Palestine question. The senator said Washington must "develop an even-handed approach to the conflict," which means being both "pro-Israel" and "pro-Palestine," although he remains a proponent of delaying weapons sales to Israel. “Given the incredible suffering in Gaza. I think the United States has got to develop an even-handed approach to the Israeli-Palestinian conflict,” Sen. Bernie Sanders (I-VT) says. “We have to be pro-Israel, but we have to be pro-Palestinian.” pic.twitter.com/LXMMGPXRVJ — Face The Nation (@FaceTheNation) May 23, 2021 More stories from theweek.comBoycotting the 2022 Olympics5 riotously funny cartoons about GOP resistance to the January 6 CommissionAngelina Jolie stands perfectly still, unshowered, covered in bees for World Bee Day

TikTokers wished a 97-year-old Auschwitz survivor a 'happy Holocaust' as some ɿree Palestine' supporters target Jewish social media users with antisemitic abuse

Following Israel's bombing campaign on Gaza, Jewish creators' social media content was often spammed with antisemitic comments.

Former Rep. Justin Amash says Liz Cheney could have spoken out against Trump sooner, rejects her being 'some sort of hero'

"For a long time, I was warning that the president's approach could lead to things like violence . to a lot of animosity and contempt," Amash said.

The California mother of a 6-year-old boy killed by a 'road rage' shooter says she wants 'justice to be served' for her son

"As I was merging away from the carpool lane, I heard a loud noise, and I heard my son say 'ow'," Joanna Cloonan told ABC's Good Morning America.

Dallas Mavericks take Game 1 against LA Clippers as Luka Doncic adds another gem

Luka Doncic had a triple double to lead the Dallas Mavericks over the Los Angeles Clippers.


BBQ RIB: Bill Gillespie’s Award Winning BBQ Rip Recipe

Accolades: Jack Daniels Invitational Winner, American Royal Winner

This recipe comes from World Champion pit master, Bill Gillespie. The Jack Daniels Invitational and American World Series of Barbecue winner revealed his award-winning recipe for BBQ ribs in his book Secrets of Smoking. Now you, too, can make your own award-winning ribs!

We love how the recipe calls for both a rub and a sauce to create a distinct flavour palate between the spicy base and sauce that’s both tangy and sweet.

Read the full recipe on GQue aqui.


Burger Bash Top Honors Go To Iron Chef Michael Symon

MIAMI BEACH (CBS4) — The South Beach Wine and Food Festival officially kicked off Thursday night with the Burger Bash, hosted by Rachael Ray. It’s where some of the country’s greatest beef patty purveyors are pitted against one another as they show off their grilling skills.

This year, the winner was Food Network Iron Chef Michael Symon which marked the first ever back-to-back Burger Bash wins. His winning burger was dubbed the Yo! Burger, which had fried salami, aged provolone cheese, shasha sauce which is a hot mustard sauce with hungarian peppers and pickled onion.

The award is part of the Burger Bash, an annual event at the festival hosted by Rachael Ray. Chefs from around the country gather on the beach for a massive grill session and let attendees vote for best burger.

The 10th annual Wine and Food Festival is a star-studded four-day event that showcases the talents of the world’s most renowned wine and spirit producers, chefs and culinary personalities.

The event was founded as a fundraiser for Florida International University’s School of Hospitality and Tourism Management and has grown tremendously over the years. It is now one of the largest and most well-known festivals of its kind in the country.

In addition to Thursday nights $200 Burger Bash, other high-profile events include Friday night’s $350 Bubble-Q on the sand behind the Delano on South Beach hosted by Bobby Flay, Saturday’s $150 The Best Thing I Ever Ate At The Beach hosted by Duff Goldman at the Ritz-Carlton beach, and Guy Fieri’s $125 Big Beach Bar and Grill Closing Party at Ganesvoort South Beach on Sunday.

There’s also Saturday and Sunday’s $225 Whole Foods Market Grand Tasting Village at 13th and Ocean Drive. Tickets are still available for the Grand Tasting Village.

Another fun event for the entire family is the Fun and Fit As A Family featuring the Kidz Kitchen which takes place at Jungle Island. The two-day long mini-festival teaches kids and their parents how to make healthy food choices and features a variety of cooking demonstrations for children by various Food Network personalities such as Rachael Ray, Rocco DiSpirito, and Giada DeLaurentiis on Saturday and, Guy Fieri, Tyler Florence and Duff Goldman on Sunday. Tickets are $20.00.

The Food Network South Beach Wine and Food Festival will run through Sunday, Feb. 27th.


Assista o vídeo: JLO on peoples choice awards


Comentários:

  1. Taurr

    Ideia muito engraçada

  2. Xever

    Você está cometendo um erro. Eu proponho discutir isso.

  3. Elias

    Eu melhor, talvez, fique em silêncio



Escreve uma mensagem