br.haerentanimo.net
Novas receitas

Atletas olímpicos comem menos do que você pensa, revelam especialistas

Atletas olímpicos comem menos do que você pensa, revelam especialistas


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


“É uma loucura - olímpicos comem cinco mil calorias por dia. ” Você provavelmente já ouviu essa frase, ou outra semelhante, retransmitida incrédula conforme as Olimpíadas se aproximam. Cada vez que os jogos acontecem, as pessoas começam a fofocar sobre os hábitos alimentares estranhos e extremos de seus atletas favoritos. Toneladas de carboidratos. Você ouviu que Ryan Lochte carrega no Mountain Dew?

Se você acredita na agitação, provavelmente acha que os olímpicos são absolutos tanques. Mas isso nem sempre é verdade.

De acordo com o Dr. Mike Israetel, ex-consultor de nutrição esportiva olímpica dos EUA, os atletas olímpicos não comem tanto quanto você imagina. O Dr. Israetel costumava trabalhar com esquiadores e atletas do Time dos EUA competindo na Coréia do Sul, treinando-os sobre seus hábitos alimentares e preparação. Enquanto alguns esquiadores carregam carboidratos antes de um grande evento, outros não comem de forma anormal.

“Os esquiadores de eventos curtos não comem muito diferente de pessoas que não praticam esportes”, disse Israetel ao The Daily Meal. Os esquiadores de eventos longos, por outro lado, precisam comer mais para alimentar seu treinamento focado na resistência e “muitas vezes consomem 1,5 vezes mais calorias do que pessoas normais de seu tamanho, e às vezes até mais”, explicou Israetel.

Isso equivale a cerca de 3.000 calorias por dia - o que é muito, mas em lugar nenhum perto as contagens de calorias ultrajantes rumores em casa.

Ainda mais surpreendente é que os atletas muitas vezes nem mesmo quer comer toda a comida de que precisam. Se eles têm que carregar carboidratos antes de competir, nem sempre é uma indulgência voraz em suas comidas favoritas.

“Um grande desafio para muitos desses atletas é, em termos simples, conseguir na comida que eles precisar, mesmo quando eles não quer comer ”, explicou Israetel. “Quando os atletas entram em um treinamento muito difícil após as fases de treinamento mais fácil, às vezes pode levar um tempo para que seu apetite se recupere.”

Para complementar o treinamento durante esses períodos, muitos atletas beberão shakes nutritivos ou leite com chocolate. Leite com chocolate é muitas vezes uma opção mais atraente do que comer bagels ou algo assim para obter calorias quando não estão com fome.

“Alguns atletas simplesmente não têm muito apetite para começar, e eles tendem a arriscar perder muito peso durante os tempos de treinamento difíceis”, acrescentou Israetel. “Perder peso pode impedir sua recuperação e desempenho.”

Israetel explicou que a capacidade de alimentação forçada por meio da relutância costuma ser o que separa um campeão dos demais.

“Depois de um longo e árduo dia de treinamento, a maioria dos atletas quer apenas cair na cama e desmaiar”, revelou. "O verdadeiramente elite vai comer antes deles, mesmo se preferir dormir. "

Você, por outro lado, provavelmente não precisa se preocupar muito com sua dieta se você faz exercícios medianos. Basta evitar esses alimentos antes de ir para a academia e você estará pronto.


7 dicas para comer mais devagar para que você possa se mover mais rápido

Você oficialmente faz parte da população adulta "apressada"? O grupo de pessoas que nunca parecem ter tempo suficiente durante o dia para completar aquela longa lista de tarefas, muito menos sentar à mesa para comer?

Se sua meta é tornar-se - ou permanecer - saudável e magro, uma das medidas mais eficazes que você pode tomar é diminuir o ritmo na hora das refeições.

Apressar as refeições tem um efeito negativo na cintura - e na saúde - das pessoas em todo o mundo. Um estudo de 2006 no Japão encontrou uma correlação entre a alimentação rápida, o aumento do índice de massa corporal e o ganho de peso adulto. Além do mais, um estudo de 2013 publicado no Journal of Nutrition encontraram uma possível ligação entre comer rapidamente e diabetes tipo 2.

Embora possa parecer intuitivo que uma "mordida rápida" nos faça comer menos, comer rapidamente faz o oposto: comemos mais. É possível corrigir seus hábitos alimentares acelerados fazendo algumas mudanças simples, incluindo colocar o garfo entre as mordidas.

  1. Mastigue cada mordida 20 ou mais vezes. Essa dica que parece simples é mais difícil do que você imagina. O truque é estar atento, determinado e tenaz. Mastigar lentamente ajudará a reduzir a quantidade de comida que você ingere (ou vezes que você come demais) e também a melhorar as respostas hormonais gastrointestinais. Na verdade, um estudo de 2011 descobriu que a mastigação extra reduziu significativamente a ingestão de calorias e reduziu os níveis plasmáticos de grelina, o hormônio que diz para você comer mais.
  2. Coma mais devagar, deixando de enfiar comida na boca, mordida após mordida. Em vez disso, abaixe o garfo entre as mordidas. Beba água. Desfrute da conversa e das pessoas ao seu redor. A escavação é para neve, não comida.
  3. Coma à mesa, sem distrações como a televisão. Se você deseja se conectar com as pessoas da sua casa, comer mais devagar e melhorar sua saúde e as escolhas alimentares de seus filhos, experimente jantares em família em uma mesa sem distrações.
  4. Aprecie o sabor. Pense na comida que você está comendo e nos ingredientes saudáveis ​​nela contidos. Quanto mais alimentos integrais e verdadeiros você comer, mais poderá saborear suas escolhas saudáveis ​​e saborosas. Pensar nos ingredientes muitas vezes faz com que você queira escolher os mais nutritivos e omitir alimentos com produtos químicos e ingredientes inúteis. Quem quer passar o jantar pensando no corante azul # 20?
  5. Torne um pouco mais difícil. Você já se perguntou por que algumas pessoas tendem a comer menos do que outras? Ou mesmo por que as crianças demoram tanto para comer? Nossos utensílios tornaram todo o hábito de "limpar" a comida um pouco fácil demais. Em vez disso, torne-o mais resistente (usar utensílios é difícil para as crianças). Experimente os pauzinhos que você provavelmente comerá mais devagar.
  6. Enquanto diminui a velocidade, fique atento ao quão cheio você está (ou não está). Quando começar a se sentir saciado, baixe o garfo, espere alguns minutos e depois decida se realmente quer mais ou não. Se você faz parte do clube do "prato limpo", guarde as sobras para o almoço. Na próxima vez, dê a si mesmo porções menores. Se necessário, tome um copo d'água, sente-se por cinco minutos e decida se quer mais.
  7. Mantenha os extras na cozinha. O serviço de jantar em estilo familiar (como na foto acima), em que todos os alimentos são colocados na mesa e distribuídos é divertido, mas deve ser reservado para ocasiões especiais. Para os jantares do dia-a-dia, encha o prato e leve-o para a mesa, deixando o que sobrar na cozinha. Você terá menos probabilidade de cavar "segundos" não intencionais se tiver que se levantar e caminhar até outro cômodo para pegá-los.

Refeições mais saudáveis ​​têm a ver tanto com a ingestão real e física dos alimentos quanto com os alimentos que você ingere. Faça de jantares sem distração uma prioridade. Ao desacelerar, você pode apenas conseguir acelerar na bicicleta, correr, esquiar e subir este ano.

Fique saudável com nosso guia de nutrição.

Sobre o autor

Kelli Jennings

Kelli Jennings, RD e nutricionista esportiva, é proprietária da Apex Nutrition, LLC. Kelli ajuda os atletas a atingirem seus objetivos de peso e aumentarem a força, resistência e resistência. Ela ensina os clientes a comer para reduzir a inflamação, a melhor recuperação e as necessidades contínuas de alimentação à medida que se esforçam para novos níveis. Curta a Kelli no Facebook e siga-a no Twitter.

Kelli Jennings, RD e nutricionista esportiva, é proprietária da Apex Nutrition, LLC. Kelli ajuda os atletas a atingirem seus objetivos de peso e aumentarem a força, resistência e resistência. Ela ensina os clientes a comer para reduzir a inflamação, a melhor recuperação e as necessidades contínuas de alimentação à medida que se esforçam para novos níveis. Curta a Kelli no Facebook e siga-a no Twitter.


7 dicas para comer mais devagar para que você possa se mover mais rápido

Você oficialmente faz parte da população adulta "apressada"? O grupo de pessoas que nunca parecem ter tempo suficiente durante o dia para completar aquela longa lista de tarefas, muito menos sentar à mesa para comer?

Se sua meta é tornar-se - ou permanecer - saudável e magro, uma das medidas mais eficazes que você pode tomar é diminuir o ritmo na hora das refeições.

Apressar as refeições tem um efeito negativo na cintura - e na saúde - das pessoas em todo o mundo. Um estudo de 2006 no Japão encontrou uma correlação entre a alimentação rápida, o aumento do índice de massa corporal e o ganho de peso adulto. Além do mais, um estudo de 2013 publicado no Journal of Nutrition encontraram uma possível ligação entre comer rapidamente e diabetes tipo 2.

Embora possa parecer intuitivo que uma "mordida rápida" nos faça comer menos, comer rapidamente faz o oposto: comemos mais. É possível corrigir seus hábitos alimentares acelerados fazendo algumas mudanças simples, incluindo colocar o garfo entre as mordidas.

  1. Mastigue cada mordida 20 ou mais vezes. Essa dica que parece simples é mais difícil do que você imagina. O truque é estar atento, determinado e tenaz. Mastigar lentamente ajudará a reduzir a quantidade de comida que você ingere (ou vezes que você come demais) e também a melhorar as respostas hormonais gastrointestinais. Na verdade, um estudo de 2011 descobriu que a mastigação extra reduziu significativamente a ingestão de calorias e reduziu os níveis plasmáticos de grelina, o hormônio que diz para você comer mais.
  2. Coma mais devagar, deixando de enfiar comida na boca, mordida após mordida. Em vez disso, abaixe o garfo entre as mordidas. Beba água. Desfrute da conversa e das pessoas ao seu redor. A escavação é para neve, não comida.
  3. Coma à mesa, sem distrações como a televisão. Se você deseja se conectar com as pessoas da sua casa, comer mais devagar e melhorar sua saúde e as escolhas alimentares de seus filhos, experimente jantares em família em uma mesa sem distrações.
  4. Aprecie o sabor. Pense na comida que você está comendo e nos ingredientes saudáveis ​​nela contidos. Quanto mais alimentos integrais e verdadeiros você comer, mais poderá saborear suas escolhas saudáveis ​​e saborosas. Pensar nos ingredientes muitas vezes faz com que você queira escolher os mais nutritivos e omitir alimentos com produtos químicos e ingredientes inúteis. Quem quer passar o jantar pensando no corante azul # 20?
  5. Torne um pouco mais difícil. Você já se perguntou por que algumas pessoas tendem a comer menos do que outras? Ou mesmo por que as crianças demoram tanto para comer? Nossos utensílios tornaram todo o hábito de "limpar" a comida um pouco fácil demais. Em vez disso, torne-o mais resistente (usar utensílios é difícil para as crianças). Experimente os pauzinhos que você provavelmente comerá mais devagar.
  6. Enquanto diminui a velocidade, tome consciência do quão cheio você está (ou não está). Quando começar a se sentir saciado, baixe o garfo, espere alguns minutos e depois decida se realmente quer mais ou não. Se você faz parte do clube do "prato limpo", guarde as sobras para o almoço. Na próxima vez, dê a si mesmo porções menores. Se necessário, tome um copo d'água, sente-se por cinco minutos e decida se quer mais.
  7. Mantenha os extras na cozinha. O serviço de jantar em estilo familiar (como na foto acima), em que todos os alimentos são colocados na mesa e passados, é divertido, mas deve ser reservado para ocasiões especiais. Para os jantares do dia-a-dia, encha o prato e leve-o para a mesa, deixando o que sobrar na cozinha. Você terá menos probabilidade de cavar "segundos" não intencionais se tiver que se levantar e caminhar até outra sala para pegá-los.

Refeições mais saudáveis ​​têm a ver tanto com a ingestão real e física dos alimentos quanto com os alimentos que você ingere. Faça de jantares sem distração uma prioridade. Ao desacelerar, você pode apenas conseguir acelerar na bicicleta, correr, esquiar e subir este ano.

Fique saudável com nosso guia de nutrição.

Sobre o autor

Kelli Jennings

Kelli Jennings, RD e nutricionista esportiva, é proprietária da Apex Nutrition, LLC. Kelli ajuda os atletas a atingirem seus objetivos de peso e aumentarem a força, resistência e resistência. Ela ensina os clientes a comer para reduzir a inflamação, a melhor recuperação e as necessidades contínuas de alimentação à medida que se esforçam para novos níveis. Curta a Kelli no Facebook e siga-a no Twitter.

Kelli Jennings, RD e nutricionista esportiva, é proprietária da Apex Nutrition, LLC. Kelli ajuda os atletas a atingirem seus objetivos de peso e aumentarem a força, resistência e resistência. Ela ensina os clientes a comer para reduzir a inflamação, a melhor recuperação e as necessidades contínuas de alimentação à medida que se esforçam para novos níveis. Curta a Kelli no Facebook e siga-a no Twitter.


7 dicas para comer mais devagar para que você possa se mover mais rápido

Você oficialmente faz parte da população adulta "apressada"? O grupo de pessoas que nunca parecem ter tempo suficiente durante o dia para completar aquela longa lista de tarefas, muito menos sentar à mesa para comer?

Se sua meta é tornar-se - ou permanecer - saudável e magro, uma das medidas mais eficazes que você pode tomar é diminuir o ritmo na hora das refeições.

Apressar as refeições tem um efeito negativo na cintura - e na saúde - das pessoas em todo o mundo. Um estudo de 2006 no Japão encontrou uma correlação entre a alimentação rápida, o aumento do índice de massa corporal e o ganho de peso adulto. Além do mais, um estudo de 2013 publicado no Journal of Nutrition encontraram uma possível ligação entre comer rapidamente e diabetes tipo 2.

Embora possa parecer intuitivo que uma "mordida rápida" nos faça comer menos, comer rapidamente faz o oposto: comemos mais. É possível corrigir seus hábitos alimentares acelerados fazendo algumas mudanças simples, incluindo colocar o garfo entre as mordidas.

  1. Mastigue cada mordida 20 ou mais vezes. Essa dica que parece simples é mais difícil do que você imagina. O truque é estar atento, determinado e tenaz. Mastigar lentamente ajudará a reduzir a quantidade de comida que você ingere (ou vezes que você come demais) e também a melhorar as respostas hormonais gastrointestinais. Na verdade, um estudo de 2011 descobriu que a mastigação extra reduziu significativamente a ingestão de calorias e reduziu os níveis plasmáticos de grelina, o hormônio que diz para você comer mais.
  2. Coma mais devagar, deixando de enfiar comida na boca, mordida após mordida. Em vez disso, abaixe o garfo entre as mordidas. Beba água. Desfrute da conversa e das pessoas ao seu redor. A escavação é para neve, não comida.
  3. Coma à mesa, sem distrações como a televisão. Se você deseja se conectar com as pessoas da sua casa, comer mais devagar e melhorar sua saúde e as escolhas alimentares de seus filhos, experimente jantares em família em uma mesa sem distrações.
  4. Aprecie o sabor. Pense na comida que você está comendo e nos ingredientes saudáveis ​​nela contidos. Quanto mais alimentos integrais e verdadeiros você comer, mais poderá saborear suas escolhas saudáveis ​​e saborosas. Pensar nos ingredientes muitas vezes faz com que você queira escolher os mais nutritivos e omitir alimentos com produtos químicos e ingredientes inúteis. Quem quer passar o jantar pensando no corante azul # 20?
  5. Torne-o um pouco mais difícil. Você já se perguntou por que algumas pessoas tendem a comer menos do que outras? Ou mesmo por que as crianças demoram tanto para comer? Nossos utensílios tornaram todo o hábito de "remover com pá" um pouco mais fácil. Em vez disso, torne-o mais resistente (usar utensílios é difícil para as crianças). Experimente os pauzinhos que você provavelmente comerá mais devagar.
  6. Enquanto diminui a velocidade, tome consciência do quão cheio você está (ou não está). Quando começar a se sentir saciado, baixe o garfo, espere alguns minutos e depois decida se realmente quer mais ou não. Se você faz parte do clube do "prato limpo", guarde as sobras para o almoço. Na próxima vez, dê a si mesmo porções menores. Se necessário, tome um copo d'água, sente-se por cinco minutos e decida se quer mais.
  7. Mantenha os extras na cozinha. O serviço de jantar em estilo familiar (como na foto acima), em que todos os alimentos são colocados na mesa e distribuídos é divertido, mas deve ser reservado para ocasiões especiais. Para os jantares do dia-a-dia, encha o prato e leve-o para a mesa, deixando o que sobrar na cozinha. Você terá menos probabilidade de cavar "segundos" não intencionais se tiver que se levantar e caminhar até outro cômodo para pegá-los.

Refeições mais saudáveis ​​têm a ver tanto com a ingestão real e física dos alimentos quanto com os alimentos que você ingere. Faça de jantares sem distração uma prioridade. Ao desacelerar, você pode apenas conseguir acelerar na bicicleta, correr, esquiar e subir este ano.

Fique saudável com nosso guia de nutrição.

Sobre o autor

Kelli Jennings

Kelli Jennings, RD e nutricionista esportiva, é proprietária da Apex Nutrition, LLC. Kelli ajuda os atletas a atingirem seus objetivos de peso e aumentarem a força, resistência e resistência. Ela ensina os clientes a comer para reduzir a inflamação, a melhor recuperação e as necessidades contínuas de alimentação à medida que se esforçam para novos níveis. Curta a Kelli no Facebook e siga-a no Twitter.

Kelli Jennings, RD e nutricionista esportiva, é proprietária da Apex Nutrition, LLC. Kelli ajuda os atletas a atingirem seus objetivos de peso e aumentarem a força, resistência e resistência. Ela ensina os clientes a comer para reduzir a inflamação, a melhor recuperação e as necessidades contínuas de alimentação à medida que se esforçam para novos níveis. Curta a Kelli no Facebook e siga-a no Twitter.


7 dicas para comer mais devagar para que você possa se mover mais rápido

Você oficialmente faz parte da população adulta "apressada"? O grupo de pessoas que nunca parecem ter tempo suficiente durante o dia para completar aquela longa lista de tarefas, muito menos sentar à mesa para comer?

Se sua meta é tornar-se - ou permanecer - saudável e magro, uma das medidas mais eficazes que você pode tomar é diminuir o ritmo na hora das refeições.

Apressar as refeições tem um efeito negativo na cintura - e na saúde - das pessoas em todo o mundo. Um estudo de 2006 no Japão encontrou uma correlação entre a alimentação rápida, o aumento do índice de massa corporal e o ganho de peso adulto. Além do mais, um estudo de 2013 publicado no Journal of Nutrition encontraram uma possível ligação entre comer rapidamente e diabetes tipo 2.

Embora possa parecer intuitivo que uma "mordida rápida" nos faça comer menos, comer rapidamente faz o oposto: comemos mais. É possível corrigir seus hábitos alimentares acelerados fazendo algumas mudanças simples, incluindo colocar o garfo entre as mordidas.

  1. Mastigue cada mordida 20 ou mais vezes. Essa dica que parece simples é mais difícil do que você imagina. O truque é estar atento, determinado e tenaz. Mastigar lentamente ajudará a reduzir a quantidade de comida que você ingere (ou vezes que você come demais) e também a melhorar as respostas hormonais gastrointestinais. Na verdade, um estudo de 2011 descobriu que a mastigação extra reduziu significativamente a ingestão de calorias e reduziu os níveis plasmáticos de grelina, o hormônio que diz para você comer mais.
  2. Coma mais devagar, deixando de enfiar comida na boca, mordida após mordida. Em vez disso, abaixe o garfo entre as mordidas. Beba água. Desfrute da conversa e das pessoas ao seu redor. A escavação é para neve, não comida.
  3. Coma à mesa, sem distrações como a televisão. Se você deseja se conectar com as pessoas da sua casa, comer mais devagar e melhorar sua saúde e as escolhas alimentares de seus filhos, experimente jantares em família em uma mesa sem distrações.
  4. Aprecie o sabor. Pense na comida que você está comendo e nos ingredientes saudáveis ​​nela contidos. Quanto mais alimentos integrais e verdadeiros você comer, mais poderá saborear suas escolhas saudáveis ​​e saborosas. Pensar nos ingredientes muitas vezes faz com que você queira escolher os mais nutritivos e omitir alimentos com produtos químicos e ingredientes inúteis. Quem quer passar o jantar pensando no corante azul # 20?
  5. Torne-o um pouco mais difícil. Você já se perguntou por que algumas pessoas tendem a comer menos do que outras? Ou mesmo por que as crianças demoram tanto para comer? Nossos utensílios tornaram todo o hábito de "remover com pá" um pouco mais fácil. Em vez disso, torne-o mais resistente (usar utensílios é difícil para as crianças). Experimente os pauzinhos que você provavelmente comerá mais devagar.
  6. Enquanto diminui a velocidade, fique atento ao quão cheio você está (ou não está). Quando começar a se sentir saciado, baixe o garfo, espere alguns minutos e depois decida se realmente quer mais ou não. Se você faz parte do clube do "prato limpo", guarde as sobras para o almoço. Na próxima vez, dê a si mesmo porções menores. Se necessário, tome um copo d'água, sente-se por cinco minutos e decida se quer mais.
  7. Mantenha os extras na cozinha. O serviço de jantar em estilo familiar (como na foto acima), em que todos os alimentos são colocados na mesa e distribuídos é divertido, mas deve ser reservado para ocasiões especiais. Para os jantares do dia-a-dia, encha o prato e leve-o para a mesa, deixando o que sobrar na cozinha. Você terá menos probabilidade de cavar "segundos" não intencionais se tiver que se levantar e caminhar até outra sala para pegá-los.

As refeições mais saudáveis ​​têm tanto a ver com a ingestão real e física dos alimentos quanto com os alimentos que você ingere. Faça de jantares sem distração uma prioridade. Ao desacelerar, você pode apenas conseguir acelerar na bicicleta, correr, esquiar e subir este ano.

Fique saudável com nosso guia de nutrição.

Sobre o autor

Kelli Jennings

Kelli Jennings, RD e nutricionista esportiva, é proprietária da Apex Nutrition, LLC. Kelli ajuda os atletas a atingirem seus objetivos de peso e aumentarem a força, resistência e resistência. Ela ensina os clientes a comer para reduzir a inflamação, a melhor recuperação e as necessidades contínuas de alimentação à medida que se esforçam para novos níveis. Curta a Kelli no Facebook e siga-a no Twitter.

Kelli Jennings, RD e nutricionista esportiva, é proprietária da Apex Nutrition, LLC. Kelli ajuda os atletas a atingirem seus objetivos de peso e aumentarem a força, resistência e resistência. Ela ensina os clientes a comer para reduzir a inflamação, a melhor recuperação e as necessidades contínuas de alimentação à medida que se esforçam para novos níveis. Curta a Kelli no Facebook e siga-a no Twitter.


7 dicas para comer mais devagar para que você possa se mover mais rápido

Você oficialmente faz parte da população adulta "apressada"? O grupo de pessoas que nunca parecem ter tempo suficiente durante o dia para completar aquela longa lista de tarefas, muito menos sentar à mesa para comer?

Se sua meta é tornar-se - ou permanecer - saudável e magro, uma das medidas mais eficazes que você pode tomar é diminuir o ritmo na hora das refeições.

Apressar as refeições tem um efeito negativo na cintura - e na saúde - das pessoas em todo o mundo. Um estudo de 2006 no Japão encontrou uma correlação entre a alimentação rápida, o aumento do índice de massa corporal e o ganho de peso adulto. Além do mais, um estudo de 2013 publicado no Journal of Nutrition encontraram uma possível ligação entre comer rapidamente e diabetes tipo 2.

Embora possa parecer intuitivo que uma "mordida rápida" nos faça comer menos, comer rapidamente faz o oposto: comemos mais. É possível corrigir seus hábitos alimentares acelerados fazendo algumas mudanças simples, incluindo colocar o garfo entre as mordidas.

  1. Mastigue cada mordida 20 ou mais vezes. Essa dica que parece simples é mais difícil do que você imagina. O truque é estar atento, determinado e tenaz. Mastigar lentamente ajudará a reduzir a quantidade de comida que você ingere (ou vezes que você come demais) e também a melhorar as respostas hormonais gastrointestinais. Na verdade, um estudo de 2011 descobriu que a mastigação extra reduziu significativamente a ingestão de calorias e reduziu os níveis plasmáticos de grelina, o hormônio que diz para você comer mais.
  2. Coma mais devagar, deixando de enfiar comida na boca, mordida após mordida. Em vez disso, abaixe o garfo entre as mordidas. Beba água. Desfrute da conversa e das pessoas ao seu redor. A escavação é para neve, não comida.
  3. Coma à mesa, sem distrações como a televisão. Se você deseja se conectar com as pessoas da sua casa, comer mais devagar e melhorar sua saúde e as escolhas alimentares de seus filhos, experimente jantares em família em uma mesa sem distrações.
  4. Aprecie o sabor. Pense na comida que você está comendo e nos ingredientes saudáveis ​​nela contidos. Quanto mais alimentos integrais e verdadeiros você comer, mais poderá saborear suas escolhas saudáveis ​​e saborosas. Pensar nos ingredientes muitas vezes faz com que você queira escolher os mais nutritivos e omitir alimentos com produtos químicos e ingredientes inúteis. Quem quer passar o jantar pensando no corante azul # 20?
  5. Torne-o um pouco mais difícil. Você já se perguntou por que algumas pessoas tendem a comer menos do que outras? Ou mesmo por que as crianças demoram tanto para comer? Nossos utensílios tornaram todo o hábito de "remover com pá" um pouco mais fácil. Em vez disso, torne-o mais resistente (usar utensílios é difícil para as crianças). Experimente os pauzinhos que você provavelmente comerá mais devagar.
  6. Enquanto diminui a velocidade, tome consciência do quão cheio você está (ou não está). Quando começar a se sentir saciado, baixe o garfo, espere alguns minutos e depois decida se realmente quer mais ou não. Se você faz parte do clube do "prato limpo", guarde as sobras para o almoço. Na próxima vez, dê a si mesmo porções menores. Se necessário, tome um copo d'água, sente-se por cinco minutos e decida se quer mais.
  7. Mantenha os extras na cozinha. O serviço de jantar em estilo familiar (como na foto acima), em que todos os alimentos são colocados na mesa e distribuídos é divertido, mas deve ser reservado para ocasiões especiais. Para os jantares do dia-a-dia, encha o prato e leve-o para a mesa, deixando o que sobrar na cozinha. Você terá menos probabilidade de cavar "segundos" não intencionais se tiver que se levantar e caminhar até outro cômodo para pegá-los.

Refeições mais saudáveis ​​têm a ver tanto com a ingestão real e física dos alimentos quanto com os alimentos que você ingere. Faça de jantares sem distração uma prioridade. Ao desacelerar, você pode apenas conseguir acelerar na bicicleta, correr, esquiar e subir este ano.

Fique saudável com nosso guia de nutrição.

Sobre o autor

Kelli Jennings

Kelli Jennings, RD e nutricionista esportiva, é proprietária da Apex Nutrition, LLC. Kelli ajuda os atletas a atingirem seus objetivos de peso e aumentarem a força, resistência e resistência. Ela ensina os clientes a comer para reduzir a inflamação, a melhor recuperação e as necessidades contínuas de alimentação à medida que se esforçam para novos níveis. Curta a Kelli no Facebook e siga-a no Twitter.

Kelli Jennings, RD e nutricionista esportiva, é proprietária da Apex Nutrition, LLC. Kelli ajuda os atletas a atingirem seus objetivos de peso e aumentarem a força, resistência e resistência. Ela ensina os clientes a comer para reduzir a inflamação, a melhor recuperação e as necessidades contínuas de alimentação à medida que se esforçam para novos níveis. Curta a Kelli no Facebook e siga-a no Twitter.


7 dicas para comer mais devagar para que você possa se mover mais rápido

Você oficialmente faz parte da população adulta "apressada"? O grupo de pessoas que nunca parecem ter tempo suficiente durante o dia para completar aquela longa lista de tarefas, muito menos sentar à mesa para comer?

Se sua meta é tornar-se - ou permanecer - saudável e magro, uma das medidas mais eficazes que você pode tomar é diminuir o ritmo na hora das refeições.

Apressar as refeições tem um efeito negativo na cintura - e na saúde - das pessoas em todo o mundo. Um estudo de 2006 no Japão encontrou uma correlação entre a alimentação rápida, o aumento do índice de massa corporal e o ganho de peso adulto. Além do mais, um estudo de 2013 publicado no Journal of Nutrition encontraram uma possível ligação entre comer rapidamente e diabetes tipo 2.

Embora possa parecer intuitivo que uma "mordida rápida" nos faça comer menos, comer rapidamente faz o oposto: comemos mais. É possível corrigir seus hábitos alimentares acelerados fazendo algumas mudanças simples, incluindo colocar o garfo entre as mordidas.

  1. Mastigue cada mordida 20 ou mais vezes. Essa dica que parece simples é mais difícil do que você imagina. O truque é estar atento, determinado e tenaz. Mastigar lentamente ajudará a reduzir a quantidade de comida que você ingere (ou vezes que você come demais) e também a melhorar as respostas hormonais gastrointestinais. Na verdade, um estudo de 2011 descobriu que a mastigação extra reduziu significativamente a ingestão de calorias e reduziu os níveis plasmáticos de grelina, o hormônio que diz para você comer mais.
  2. Coma mais devagar, deixando de enfiar comida na boca, mordida após mordida. Em vez disso, abaixe o garfo entre as mordidas. Beba água. Desfrute da conversa e das pessoas ao seu redor. A escavação é para neve, não comida.
  3. Coma à mesa, sem distrações como a televisão. Se você deseja se conectar com as pessoas da sua casa, comer mais devagar e melhorar sua saúde e as escolhas alimentares de seus filhos, experimente jantares em família em uma mesa sem distrações.
  4. Aprecie o sabor. Pense na comida que você está comendo e nos ingredientes saudáveis ​​nela contidos. Quanto mais alimentos integrais e verdadeiros você comer, mais poderá saborear suas escolhas saudáveis ​​e saborosas. Pensar nos ingredientes muitas vezes faz com que você queira escolher os mais nutritivos e omitir alimentos com produtos químicos e ingredientes inúteis. Quem quer passar o jantar pensando no corante azul # 20?
  5. Torne um pouco mais difícil. Você já se perguntou por que algumas pessoas tendem a comer menos do que outras? Ou mesmo por que as crianças demoram tanto para comer? Nossos utensílios tornaram todo o hábito de "remover com pá" um pouco mais fácil. Em vez disso, torne-o mais resistente (usar utensílios é difícil para as crianças). Experimente os pauzinhos que você provavelmente comerá mais devagar.
  6. Enquanto diminui a velocidade, tome consciência do quão cheio você está (ou não está). Quando começar a se sentir saciado, baixe o garfo, espere alguns minutos e depois decida se realmente quer mais ou não. Se você faz parte do clube do "prato limpo", guarde as sobras para o almoço. Na próxima vez, dê a si mesmo porções menores. Se necessário, tome um copo d'água, sente-se por cinco minutos e decida se quer mais.
  7. Mantenha os extras na cozinha. O serviço de jantar em estilo familiar (como na foto acima), em que todos os alimentos são colocados na mesa e passados, é divertido, mas deve ser reservado para ocasiões especiais. Para os jantares do dia-a-dia, encha o prato e leve-o para a mesa, deixando o que sobrar na cozinha. Você terá menos probabilidade de cavar "segundos" não intencionais se tiver que se levantar e caminhar até outra sala para pegá-los.

Refeições mais saudáveis ​​têm a ver tanto com a ingestão real e física dos alimentos quanto com os alimentos que você ingere. Faça de jantares sem distração uma prioridade. Ao desacelerar, você pode apenas conseguir acelerar na bicicleta, correr, esquiar e subir este ano.

Fique saudável com nosso guia de nutrição.

Sobre o autor

Kelli Jennings

Kelli Jennings, RD e nutricionista esportiva, é proprietária da Apex Nutrition, LLC. Kelli ajuda os atletas a atingirem seus objetivos de peso e aumentarem a força, resistência e resistência. Ela ensina os clientes a comer para reduzir a inflamação, a melhor recuperação e as necessidades contínuas de alimentação à medida que se esforçam para novos níveis. Curta a Kelli no Facebook e siga-a no Twitter.

Kelli Jennings, RD e nutricionista esportiva, é proprietária da Apex Nutrition, LLC. Kelli ajuda os atletas a atingirem seus objetivos de peso e aumentarem a força, resistência e resistência. Ela ensina os clientes a comer para reduzir a inflamação, a melhor recuperação e as necessidades contínuas de alimentação à medida que se esforçam para novos níveis. Curta a Kelli no Facebook e siga-a no Twitter.


7 dicas para comer mais devagar para que você possa se mover mais rápido

Você oficialmente faz parte da população adulta "apressada"? O grupo de pessoas que nunca parecem ter tempo suficiente durante o dia para completar aquela longa lista de tarefas, muito menos sentar à mesa para comer?

Se sua meta é tornar-se - ou permanecer - saudável e magro, uma das medidas mais eficazes que você pode tomar é diminuir o ritmo na hora das refeições.

Apressar as refeições tem um efeito negativo na cintura - e na saúde - das pessoas em todo o mundo. Um estudo de 2006 no Japão encontrou uma correlação entre a alimentação rápida, o aumento do índice de massa corporal e o ganho de peso adulto. Além do mais, um estudo de 2013 publicado no Journal of Nutrition encontraram uma possível ligação entre comer rapidamente e diabetes tipo 2.

Embora possa parecer intuitivo que uma "mordida rápida" nos faça comer menos, comer rapidamente faz o oposto: comemos mais. É possível corrigir seus hábitos alimentares acelerados fazendo algumas mudanças simples, incluindo colocar o garfo entre as mordidas.

  1. Mastigue cada mordida 20 ou mais vezes. This simple-sounding tip is tougher than you might think. The trick is to be mindful, purposeful and tenacious. Chewing slowly will help you reduce the amount of food you eat (or times you overeat) and improve gastrointestinal hormone responses as well. In fact, a 2011 study found that extra chewing significantly reduced calorie intake and lowered plasma levels of ghrelin, the hormone that tells you to eat more.
  2. Eat slower by no longer shoveling food into your mouth, bite after bite. Instead, put down your fork between bites. Take a drink of water. Enjoy conversation and the people around you. Shoveling is for snow, not food.
  3. Eat at a table, without distractions like the television. If you want to connect with those in your household, eat slower, and improve your health and your children's food choices, try family dinners at a table with no distractions.
  4. Savor the flavor. Think about the food you're eating and the healthful ingredients in it. The more real, whole foods you eat, the more you'll be able to savor your healthy, tasty choices. Thinking through ingredients often makes you want to choose nourishing ones and omit foods with chemicals and junk ingredients. Who wants to spend their dinner thinking about Blue dye #20?
  5. Make it a bit tougher. Ever wonder why some people tend to overeat less than others? Or even why children take so long to eat? Our utensils have made the whole "shoveling" food habit a little too easy. Instead, make it tougher (using utensils is hard for kids). Try chopsticks you'll likely eat slower.
  6. While slowing down, make yourself aware of how full you are (or aren't). When you start to feel full, put down your fork, wait a few minutes, and then decide if you really want more or not. If you are part of the "clean-plate" club, save your leftovers for lunch. The next time, give yourself smaller portions. If needed, have a glass of water, sit for five minutes, and then decide if you want more.
  7. Keep the extras in the kitchen. Family-style dinner service (like the picture above), in which all the foods are on the table and passed around is fun, but should be reserved for special occasions. For everyday dinners, fill your plate and then take it to the table, while leaving any extra behind in the kitchen. You'll be less likely to dig into unintended "seconds" if you have to get up and walk to another room to get them.

Healthier meals are as much about the actual, physical eating of the food as the food you eat. Make sit-down, undistracted dinners a priority. By slowing down, you may just be able to speed up on the bike, run, skis and climbs this year.

Stay healthy with our nutrition guide.

About the Author

Kelli Jennings

Kelli Jennings, RD and sports nutritionist, is the owner of Apex Nutrition, LLC. Kelli helps athletes reach their weight goals and build strength, endurance and stamina. She teaches clients to eat for reduced inflammation, the best recovery and ongoing fueling needs as they push themselves to new levels. Like Kelli on Facebook, and follow her on Twitter.

Kelli Jennings, RD and sports nutritionist, is the owner of Apex Nutrition, LLC. Kelli helps athletes reach their weight goals and build strength, endurance and stamina. She teaches clients to eat for reduced inflammation, the best recovery and ongoing fueling needs as they push themselves to new levels. Like Kelli on Facebook, and follow her on Twitter.


7 Tips to Eat Slower so You Can Move Faster

Are you officially part of the "over-rushed" adult population? The group of people who never seem to have enough time in the day to complete that long list of tasks, let alone sit down at a table to eat?

If your goal is to get—or stay—healthy and lean, one of the most effective steps you can take is to slow down at meal time.

Rushing through meals has had a negative effect on the waistlines—and health—of people worldwide. A 2006 study out of Japan found a correlation between fast-eating and increased body mass index and adult weight gain. What's more, a 2013 study published in the Journal of Nutrition found a possible link between eating quickly and type 2 diabetes.

While it may seem intuitive that a "quick bite" would cause us to eat less, mindless speed-eating actually does the opposite: We eat more. It's possible to correct your speed-eating habits by making a handful of simple changes, including putting your fork down between bites.

  1. Chew each bite 20 or more times. This simple-sounding tip is tougher than you might think. The trick is to be mindful, purposeful and tenacious. Chewing slowly will help you reduce the amount of food you eat (or times you overeat) and improve gastrointestinal hormone responses as well. In fact, a 2011 study found that extra chewing significantly reduced calorie intake and lowered plasma levels of ghrelin, the hormone that tells you to eat more.
  2. Eat slower by no longer shoveling food into your mouth, bite after bite. Instead, put down your fork between bites. Take a drink of water. Enjoy conversation and the people around you. Shoveling is for snow, not food.
  3. Eat at a table, without distractions like the television. If you want to connect with those in your household, eat slower, and improve your health and your children's food choices, try family dinners at a table with no distractions.
  4. Savor the flavor. Think about the food you're eating and the healthful ingredients in it. The more real, whole foods you eat, the more you'll be able to savor your healthy, tasty choices. Thinking through ingredients often makes you want to choose nourishing ones and omit foods with chemicals and junk ingredients. Who wants to spend their dinner thinking about Blue dye #20?
  5. Make it a bit tougher. Ever wonder why some people tend to overeat less than others? Or even why children take so long to eat? Our utensils have made the whole "shoveling" food habit a little too easy. Instead, make it tougher (using utensils is hard for kids). Try chopsticks you'll likely eat slower.
  6. While slowing down, make yourself aware of how full you are (or aren't). When you start to feel full, put down your fork, wait a few minutes, and then decide if you really want more or not. If you are part of the "clean-plate" club, save your leftovers for lunch. The next time, give yourself smaller portions. If needed, have a glass of water, sit for five minutes, and then decide if you want more.
  7. Keep the extras in the kitchen. Family-style dinner service (like the picture above), in which all the foods are on the table and passed around is fun, but should be reserved for special occasions. For everyday dinners, fill your plate and then take it to the table, while leaving any extra behind in the kitchen. You'll be less likely to dig into unintended "seconds" if you have to get up and walk to another room to get them.

Healthier meals are as much about the actual, physical eating of the food as the food you eat. Make sit-down, undistracted dinners a priority. By slowing down, you may just be able to speed up on the bike, run, skis and climbs this year.

Stay healthy with our nutrition guide.

About the Author

Kelli Jennings

Kelli Jennings, RD and sports nutritionist, is the owner of Apex Nutrition, LLC. Kelli helps athletes reach their weight goals and build strength, endurance and stamina. She teaches clients to eat for reduced inflammation, the best recovery and ongoing fueling needs as they push themselves to new levels. Like Kelli on Facebook, and follow her on Twitter.

Kelli Jennings, RD and sports nutritionist, is the owner of Apex Nutrition, LLC. Kelli helps athletes reach their weight goals and build strength, endurance and stamina. She teaches clients to eat for reduced inflammation, the best recovery and ongoing fueling needs as they push themselves to new levels. Like Kelli on Facebook, and follow her on Twitter.


7 Tips to Eat Slower so You Can Move Faster

Are you officially part of the "over-rushed" adult population? The group of people who never seem to have enough time in the day to complete that long list of tasks, let alone sit down at a table to eat?

If your goal is to get—or stay—healthy and lean, one of the most effective steps you can take is to slow down at meal time.

Rushing through meals has had a negative effect on the waistlines—and health—of people worldwide. A 2006 study out of Japan found a correlation between fast-eating and increased body mass index and adult weight gain. What's more, a 2013 study published in the Journal of Nutrition found a possible link between eating quickly and type 2 diabetes.

While it may seem intuitive that a "quick bite" would cause us to eat less, mindless speed-eating actually does the opposite: We eat more. It's possible to correct your speed-eating habits by making a handful of simple changes, including putting your fork down between bites.

  1. Chew each bite 20 or more times. This simple-sounding tip is tougher than you might think. The trick is to be mindful, purposeful and tenacious. Chewing slowly will help you reduce the amount of food you eat (or times you overeat) and improve gastrointestinal hormone responses as well. In fact, a 2011 study found that extra chewing significantly reduced calorie intake and lowered plasma levels of ghrelin, the hormone that tells you to eat more.
  2. Eat slower by no longer shoveling food into your mouth, bite after bite. Instead, put down your fork between bites. Take a drink of water. Enjoy conversation and the people around you. Shoveling is for snow, not food.
  3. Eat at a table, without distractions like the television. If you want to connect with those in your household, eat slower, and improve your health and your children's food choices, try family dinners at a table with no distractions.
  4. Savor the flavor. Think about the food you're eating and the healthful ingredients in it. The more real, whole foods you eat, the more you'll be able to savor your healthy, tasty choices. Thinking through ingredients often makes you want to choose nourishing ones and omit foods with chemicals and junk ingredients. Who wants to spend their dinner thinking about Blue dye #20?
  5. Make it a bit tougher. Ever wonder why some people tend to overeat less than others? Or even why children take so long to eat? Our utensils have made the whole "shoveling" food habit a little too easy. Instead, make it tougher (using utensils is hard for kids). Try chopsticks you'll likely eat slower.
  6. While slowing down, make yourself aware of how full you are (or aren't). When you start to feel full, put down your fork, wait a few minutes, and then decide if you really want more or not. If you are part of the "clean-plate" club, save your leftovers for lunch. The next time, give yourself smaller portions. If needed, have a glass of water, sit for five minutes, and then decide if you want more.
  7. Keep the extras in the kitchen. Family-style dinner service (like the picture above), in which all the foods are on the table and passed around is fun, but should be reserved for special occasions. For everyday dinners, fill your plate and then take it to the table, while leaving any extra behind in the kitchen. You'll be less likely to dig into unintended "seconds" if you have to get up and walk to another room to get them.

Healthier meals are as much about the actual, physical eating of the food as the food you eat. Make sit-down, undistracted dinners a priority. By slowing down, you may just be able to speed up on the bike, run, skis and climbs this year.

Stay healthy with our nutrition guide.

About the Author

Kelli Jennings

Kelli Jennings, RD and sports nutritionist, is the owner of Apex Nutrition, LLC. Kelli helps athletes reach their weight goals and build strength, endurance and stamina. She teaches clients to eat for reduced inflammation, the best recovery and ongoing fueling needs as they push themselves to new levels. Like Kelli on Facebook, and follow her on Twitter.

Kelli Jennings, RD and sports nutritionist, is the owner of Apex Nutrition, LLC. Kelli helps athletes reach their weight goals and build strength, endurance and stamina. She teaches clients to eat for reduced inflammation, the best recovery and ongoing fueling needs as they push themselves to new levels. Like Kelli on Facebook, and follow her on Twitter.


7 Tips to Eat Slower so You Can Move Faster

Are you officially part of the "over-rushed" adult population? The group of people who never seem to have enough time in the day to complete that long list of tasks, let alone sit down at a table to eat?

If your goal is to get—or stay—healthy and lean, one of the most effective steps you can take is to slow down at meal time.

Rushing through meals has had a negative effect on the waistlines—and health—of people worldwide. A 2006 study out of Japan found a correlation between fast-eating and increased body mass index and adult weight gain. What's more, a 2013 study published in the Journal of Nutrition found a possible link between eating quickly and type 2 diabetes.

While it may seem intuitive that a "quick bite" would cause us to eat less, mindless speed-eating actually does the opposite: We eat more. It's possible to correct your speed-eating habits by making a handful of simple changes, including putting your fork down between bites.

  1. Chew each bite 20 or more times. This simple-sounding tip is tougher than you might think. The trick is to be mindful, purposeful and tenacious. Chewing slowly will help you reduce the amount of food you eat (or times you overeat) and improve gastrointestinal hormone responses as well. In fact, a 2011 study found that extra chewing significantly reduced calorie intake and lowered plasma levels of ghrelin, the hormone that tells you to eat more.
  2. Eat slower by no longer shoveling food into your mouth, bite after bite. Instead, put down your fork between bites. Take a drink of water. Enjoy conversation and the people around you. Shoveling is for snow, not food.
  3. Eat at a table, without distractions like the television. If you want to connect with those in your household, eat slower, and improve your health and your children's food choices, try family dinners at a table with no distractions.
  4. Savor the flavor. Think about the food you're eating and the healthful ingredients in it. The more real, whole foods you eat, the more you'll be able to savor your healthy, tasty choices. Thinking through ingredients often makes you want to choose nourishing ones and omit foods with chemicals and junk ingredients. Who wants to spend their dinner thinking about Blue dye #20?
  5. Make it a bit tougher. Ever wonder why some people tend to overeat less than others? Or even why children take so long to eat? Our utensils have made the whole "shoveling" food habit a little too easy. Instead, make it tougher (using utensils is hard for kids). Try chopsticks you'll likely eat slower.
  6. While slowing down, make yourself aware of how full you are (or aren't). When you start to feel full, put down your fork, wait a few minutes, and then decide if you really want more or not. If you are part of the "clean-plate" club, save your leftovers for lunch. The next time, give yourself smaller portions. If needed, have a glass of water, sit for five minutes, and then decide if you want more.
  7. Keep the extras in the kitchen. Family-style dinner service (like the picture above), in which all the foods are on the table and passed around is fun, but should be reserved for special occasions. For everyday dinners, fill your plate and then take it to the table, while leaving any extra behind in the kitchen. You'll be less likely to dig into unintended "seconds" if you have to get up and walk to another room to get them.

Healthier meals are as much about the actual, physical eating of the food as the food you eat. Make sit-down, undistracted dinners a priority. By slowing down, you may just be able to speed up on the bike, run, skis and climbs this year.

Stay healthy with our nutrition guide.

About the Author

Kelli Jennings

Kelli Jennings, RD and sports nutritionist, is the owner of Apex Nutrition, LLC. Kelli helps athletes reach their weight goals and build strength, endurance and stamina. She teaches clients to eat for reduced inflammation, the best recovery and ongoing fueling needs as they push themselves to new levels. Like Kelli on Facebook, and follow her on Twitter.

Kelli Jennings, RD and sports nutritionist, is the owner of Apex Nutrition, LLC. Kelli helps athletes reach their weight goals and build strength, endurance and stamina. She teaches clients to eat for reduced inflammation, the best recovery and ongoing fueling needs as they push themselves to new levels. Like Kelli on Facebook, and follow her on Twitter.


Assista o vídeo: Most beautiful athlete Maria Andrejczyk jakość HD Rekord Polski!!! Split


Comentários:

  1. Caine

    Posso oferecer-lhe para visitar o site onde há muitos artigos sobre este assunto.

  2. Yago

    Nada mal pela manhã eles olham



Escreve uma mensagem